Paulo Fabre

Incógnito

Paris, 2012

 

  Baudelaire definiu o ato de flanar como “um imenso prazer em fixar residência na multiplicidade. Você não está em casa, mas se sente em casa em toda a parte; você vê todo o mundo, mas permanece escondido de todos.  O observador é um príncipe incógnito que colhe prazeres em todos os lugares”

 

 

  "To be away from home and yet to fell oneself everywhere at home; to see the world and yet to remain hidden from the world; impartial natures which the tongue can but clumsily define. The spectator is a prince who everywhere rejoices the incognito". 

Charles Baudelaire

 

 

24cm x 38cm | 9.5in x 14.5in

Tinta mineral sobre papel algodão | Archival mineral ink on cotton paper.

Todos os direitos reservados | Copyrighted

A foto | The picture